FLACH BACK – RIO URUCUIA – MG – CRIME AMBIENTAL NA CONSTRUÇÃO DE BARRAGENS EM NASCENTES DE AFLUENTES DO RIO

Durante  as atividades do Festival Sagarana foi resgatada e discutido pelos presentes a situação grave em que se encontra o processo de tomada de decisão sobre os usos dos Rios e das Águas da Bacia do Rio Urucuia extremamente impactado pelo uso intensivo para o AGRO NEGOCIO sem considerar princípios fundamentais para sustentabilidade ambiental da região e da insuficiência do papel do Estado em garantir pressupostos da paz social na medida que não cumpriu suas atribuições de fiscalização e controle dos usos abusivos dos corpos dagua por grandes produtores rurais.

https://drive.google.com/a/fonasc-cbh.org.br/file/d/0B97qqkufMn3MSXhDQ3NoOG5xX1U/view

A situação esta chegando ao limite da capacidade de suporte da bio diversidade para exploração intensiva das águas podendo causar conflitos de toda ordem e que já esta mobilizando setores sociais no sentido de garantir os usos prioritários demarcados em lei .

A situação se agrava devido ao poder e influencia econômica desse segmento numa região de potencial conflito na qual o poder judiciário se manifesta de maneira a potencializar ainda mais esses conflitos tendo pois tem dado regularmente liminares para se construir barragens nas Veredas e Corpos dagua da Região , sem atentar para as precauções legais necessárias.

 

http://fonasc-cbh.org.br/wp-content/uploads/IMG-20150925-WA0016-e1445310175928.jpg

Diante desse quadro, as comunidades ribeirinhas e adjacentes do córrego da Barriguda criaram o O Comitê de Defesa da Bacia do Rio Urucuia e  organizda e vigília á nascente do mesmo  onde desde o dia 26 de setembro, manifestantes estão instalados na margem esquerda da barragem a cerca de 45 km de Buritis e pedem que as autoridades tomem medidas para liberação das águas desta e de outras barragens da região.

Além do crime ambiental de construção de barragens em nascentes de afluentes do urucuia, os barrageiros ainda estão criando peixes exóticos, como tilápia e pacu caranha, peixes esses que só poderiam ser criados em tanques redes, esses peixes quando introduzidos nos rios comem as ovas dos peixes como surubim, mandim, corumata.

VEJA  MAIS EM -COMENTÁRIOS:

Varias iniciativas estão sendo definidas pelos cidadãos e movimentos sociais do pais em apoio as populações vitimadas por essa insanidade de querer-se super explorar os recursos hídricos a revelia de critérios técnicos e respeito aos cidadãos.

 

http://fonasc-cbh.org.br/wp-content/uploads/DSC00540.jpg

 

 

veja matéria publicada na imprensa local 

https://drive.google.com/a/fonasc-cbh.org.br/file/d/0B97qqkufMn3MY0E5Y0lDWUM0Nms/view

córrego daq barriguda barrado 5 vezes

https://drive.google.com/a/fonasc-cbh.org.br/file/d/0B97qqkufMn3MY0E5Y0lDWUM0Nms/view?usp=drive_web

Nasce nos chapadões de Goiás de um lugar denominado Raizama ou lagoa dos Morões em aproximação com o Córrego Bezerra, o Urucuia desce para o extremo Leste, alcançando as terras do Município de Buritis MG.

O rio nasce nas proximidades de Formosa – Goiás, no Planalto Central do Brasil, nas proximidades da divisa com Minas Gerais, mais precisamente, próximo as divisas dos municípios de Formosa – GO e Buritis – MG. [3]

Buritis é primeiro município de Minas Gerais a receber as águas do rio Urucuia, ainda em pequena quantidade, a partir de então começa a receber afluentes em solo mineiro e a formar sua bacia hidrográfica.

Um dos primeiros rios a desaguar no Urucuia é o rio São Domingos, que nasce e desagua no município de Buritis MG; possui em suas margens ainda vegetação preservada em alguns pontos, onde a fauna e a flora do cerrado brasileiro ainda vive em equilíbrio.

Durante seu percurso pode-se encontrar o “escorregador”, uma rocha no leito do rio que permite escorregar, como se umescorregador natural.

Essa atração localiza-se a cerca de quinze quilômetros do Distrito Bezerra no município de Formosa – Goiás, próximo a sua nascente, a partir de então suas águas seguem para Buritis em Minas Gerais, e se torna importante, para muitos municípios entre eles Buritis, Arinos, Urucúia e outros até desaguar no rio São Francisco.

O FONASC DORAVANTE ESTARA ACOMPANHANDO AS INICIATIVAS DOS MOVIMENTOS E ORGANIZACOES LOCAIS PARA SUBSIDIAR DECISÕES NOS CBHS E CONSELHOS QUE IMPEÇAM  MAIS DECISOES QUE AGRIDAM O RIO E AS POPULACOES QUE DELE USUFRUI.

Bacia hidrográfica

A bacia hidrográfica do rio Urucuia está inserida na mesorregião Noroeste de Minas, onde estão municípios como Buritis, Arinos, Formoso, região incluída na Micro Região de Unai. Após segue para Região Norte do Estado de Minas onde passa por outros Municípios tais como o antigo povoado de “Porto de Manga” hoje Município de Urucuia nome dado em homenagem ao rio.

clima na bacia é considerado semi-úmido, com período seco durando entre quatro e cinco meses por ano, situa-se a disponibilidade hídrica entre 2 e 10 litros por segundo por quilômetro quadrado, com exceção do alto rio Urucuia, onde se situa entre 10 e 20 litros por segundo por quilômetro quadrado.

Municípios

Abrange um total de nove municípios, quais sejam:

  1. Buritis
  2. Formoso
  3. Arinos
  4. Uruana de Minas
  5. Riachinho
  6. Urucuia
  7. Bonfinópolis de Minas
  8. Pintópolis
  9. São Romão

Todos os nove municípios no Estado de Minas Gerais) e apresenta uma área de drenagem de 25.135 km², a bacia possui uma população total estimada de 76.441 habitantes.

http://repositorio.bce.unb.br/bitstream/10482/4403/1/Clarisse%20Lacerda%20Mata_ate_pag_32.pdf pag. 22.

O que pode ser deduzido ainda pelo fato de no inverno o rio possuir águas claras esverdeadas, e no verão período chuvoso em razão das enchentes constantes as águas ficam avermelhadas da cor de barro;

Este rio é de grande notoriedade não só para os municípios que compõem a sua bacia, mas para o estado de Minas Gerais, e para o Brasil, por ser formador da bacia do rio São Francisco pois também se fez presente nas obras do escritor mineiro João Guimarães Rosa.

Deve-se ressaltar também que o circuito grande sertão veredas é integrado pelo rio Urucuia e é um dos circuitos turísticos do estado de Minas Gerais.[2]

 

1 Comentário to “FLACH BACK – RIO URUCUIA – MG – CRIME AMBIENTAL NA CONSTRUÇÃO DE BARRAGENS EM NASCENTES DE AFLUENTES DO RIO”

Envie um comentário

blogs

Vídeo

RECENTES